sábado, 20 de agosto de 2016

Amadinhos e amadinhas do coração!!!
Para um plantão prá lá de animado, a Dra. Kaduca, com seus cabides Dras. Da BitoKa e Malú Kinha, apertaram o botão do KKK disparado nos nomes e nos lábios e seguiram para o Hospital distribuindo sorrisos, buzinadas, beijos e muitos abraços pelo caminho, e olha que nem estavam no Fuscalhaço. Foi uma algazarra daquelas.
Sim... Sim... Sim...
Mais um plantão fofo e cheio de magia estava começando. Já na entrada, pararam no Oásis para descansar, recuperarem o fôlego e continuaram seu rumo.

Então bora ralar?
Caminhando e cantando e seguindo a canção (nas linhas, lógico né, aquelas azul, vermelha e verde), eis que... Ahááá!!! Engancharam, isso mesmo, engancharam o Doutor na parede. Mas, claro, para um gostoso abraço coletivo.

Já na pediatria visitaram um tantão assim ó, de príncipes e princesas, acompanhadas das suas rainhas que não se desgrudavam deles um minuto sequer. Muitos vírus do amor, sorrisos, vitaminas e carinhos foram distribuídos. Tiveram até que conter problema de riso frouxo. Sem deixar de falar da coreografia da dança treinada em Harvard, ao som da discoteca dos embalos de quarta de manhã (mas não era os embalos de sábado á noite? Affff, vai entender!) Foi um sucesso.

Porém, o inesperado ainda estava por vir! No meio de tantos abraços “dados”, a cegonha passou pelo hospital e num é que as Dras. engravidaram? (Uai, eram cegonhas ou cegonhos?) Só que as Dras. precisavam achar um pai para os bebês. Alguém se habilita? Tinha barriga que dava prá pegar no pezinho do neném, gravidez de sêxtuplos e até barriga quadrada (cada um no seu quadrado). Como é que é? Barriga quadrada? É isto mesmo? Imagina onde elas queriam ganhar os bebês? Na UTI. Claro, que o pessoal do hospital não deixou. Vai saber os alien...ops, os bebês que sairiam dali.

E assim lá se foi mais um plantão com muito amor!!

Até breve, turminha.

 


 





Plantão em clima de olimpíadas??? Moleza para nós, as atletas da alegria, doutoras Maria Chiquinha, Mylu Milambe e Risadinha.

Pelo caminho até o hospital fomos fazendo o revezamento da tocha olímpica com diversas participações especiais. Na entrada do hospital, a primeira competição na modalidade Lenço Sincronizado. Quem participou estava representando as doutoras, teve torcida e tudo o mais... e o placar foi disputadíssimo.

Teve prova de vôo panorâmico...cada rasante que dava gosto de ver!!! E com avião bimotor, segundo um dos jurados. A olimpíada da alegria e amor ao próximo tomou conta do hospital. A tocha passando de mão em mão pelos corredores que nos levaram à maternidade e pediatria com seus lindos "pacotinhos".  Dra. Miylu Milambe se encantou tanto com um pacotinho que quase o levou pra casa...

Mais uma prova de lenço sincronizado: as meninas da pediatria deram um show. Voou lenço pra todo lado.

Depois de muita bolinha de sabão, risadas, vixiiii...teve choro também (faz parte, né?) tivemos a última prova de agachamento com balão...hahaha...foi difícil levantar.

Nosso amiguinho ficou indeciso com tanto sorriso, piscadela e beijo escondido mas no final Dra. Maria Chiquinha foi declarada vencedora.  Para fechar com medalha de ouro este plantão, visitamos a UTI adulto procurando levar através do canto, da alegria, da gentileza e da disponibilidade um pouco de amor a todos os pacientes e profissionais.

Quando buscamos fazer o bem sem olhar a quem...somos todos vencedores!!! O amor em primeiro lugar... Sempre!!




                                             





E o plantão desse sábado foi muito animado: o Doutor Fulano estava acompanhado de quatro doutoras cheias de energia: Canjiquinha, Dona Fulô, Escadinha e Jacu de Tanga. Estavam em clima de Olimpíadas, conduzindo tocha olímpica e tudo mais, só não deu pra entender porque tinha gente querendo apagar a tocha. Será medo de acidente pirotécnico?

Na pediatria tinha pouca criança, aí o plantão virou plantinha. O jeito foi fiscalizar os motoristas de carrinho de comida e de limpeza. Como ninguém tinha habilitação foram aplicadas multas e distribuídos pontos, muitos pontos................ e ponto final.

No terceiro andar conhecemos o Sr Felício, um moço muito feliz, deu dicas de felicidade, contou casos divertidos e, acreditem, ele tem uma receita infalível para parar de fumar: você compra uma camisa roxa de nylon (coisa chique demais) monta no lombo de um cavalo e acende um pito, é garantido, sua camisa vai ficar toda furadinha como uma renda e você nunca mais vai colocar um cigarro na boca. Será? Numa coisa seu Felício tem razão: a melhor opção é viver! Na UTI os doutores foram tratados como celebridades que são, com direito até a sessão de fotos.


Com o estômago nas costas de tanta fome, a junta médica já estava encerrando o plantão quando chegou o segurança, ou será fiscal, querendo saber se os doutores tinham trabalhado direito. Pega leve, chefe, a gente não brinca em serviço, né, Sr. Nei? Beijocas pra todos e até breve.


 






Mais uma manhã de sol, sabão, som e muito amor no HNSG


“Tá tudo limpinho...
Meu coração ta bem limpinho...
E aqui você pode morar”

E foi nesse ritmo que nós três, Dra. Garrafinha, Dra. Prin Xêja e Dr. Pakito, começamos nosso plantão no sábado de manhã. Foi bola de sabão pra cima de todo mundo que estava na sala de espera.
Logo que entramos vimos todos sentados esperando alguma coisa, ainda não sabemos ao certo se era o metrô ou se esperavam o telefone tocar, mas de qualquer forma fizemos um fuzuê por lá, afinal, ajudando ou fazendo bagunça, prá nós o importante é participar.
Como o plantão era longo, voamos para a pediatria, ao som de “Hoje a noite aqui na selva quem dorme é o leão...” Mal chegamos ao corredor e fomos recebidos pelo pequeno Rogério, e descobrimos que ele é um estourador profissional de bolinhas de sabão.
Depois chegamos ao spa, pois as mães estavam todas “sparramadas” por lá, enquanto os bebês se bronzeavam. Logo tivemos que cantar a canção do silêncio pra eles dormirem bronzeadinhos.
Como nosso objetivo é incentivar a saúde, levantamos as mamães e ensinamos a super mega hiper power difícil dança da Andorinha ! Que sufocooo!!!! Ainda mais que Dra. Garrafinha chamou Dr. Pakito de Dr. Pitoco!! Pensa se ele ficou bravo?!
Pazes feitas, Dr. Pakito falou que queria um bebê, mas ninguém queria dar um bebê para ele. Então uma mãe ensinou onde que pegava a senha pra ganhar um e lá foram os doutores correndo pra maternidade! Chegando lá, tinha bebê de todo o jeito, bebês que tinham chegado, estavam chegando, iam chegar, estava uma loucura! Melhor deixar eles resolverem se chegam ou não chegam, não é?!
Então pegamos o elevador pra Jequitibá e subimos até a oncologia. Teve forró com direito à quadrilha. Na saída muitos beijos mandados da ponta do nariz.
Pra encerrar nosso plantão, aquela remédio musical na UTI, pra mostrar “como é grande o nosso amor por vocês”. E foi recíproco, pois recebemos também muuuuito amor por parte de todos que estavam ali. Hummm... Que delícia!
E na saída, quando estávamos prestes a ir embora, um papai estava na recepção comemorando que seu filhão nasceu!!! Aí pronto!!! Foi dança, cantoria, comemoração e tudo que ele tinha direito.

Nesse plantão parabenizamos muito todos os profissionais envolvidos no hospital, afinal dia 05 foi o Dia Nacional da Saúde e nossos querido médicos, enfermeiros, recepcionistas, toda a turma da higiene e da alimentação, merecem demais da conta nosso muito obrigado !!!







domingo, 7 de agosto de 2016

Bip... Bip... Bip... Atenção Patrulheiros plantonistas, parto atravessado em andamento. Dirijam-se imediatamente ao bloco cirúrgico!

E foi assim que começou esse plantão: agitadíssimo! Lá foram eles pelo hospital adentro quando, a caminho do bloco, encontraram a Poliana e a Níbia. Pararam, conversaram, cantaram e até dançaram... hehehehe, ficaram grudadinhos.... Hummmm... Bom demais!! Ops, doutoreeees, bora trabalhar, né?

Uma passadinha rápida para consultar as crianças na pediatria. Rápida? Nem se eles quisessem, havia tanto pacotinho por lá (eram crianças pra mais de metro, hahaha), alguns até fazendo bronzeamento artificial (chique, né?). As doutoras Lola, Thatá Garela e Pituxa deixaram o nome na lista para a vez delas, afinal, elas andam tão palidazinhas.... Acho que elas não estão comendo direito, muito serviço e nada do SUSto pagar. Affff... Tinha uma Pediatra (que cuida dos pés hehehe) a dra. Luana, que também não comeu direito e nem cresceu, acho que ela parou nos 16 anos. Pequenininha mas tão bonitinha!!!

Dr. Cinquentinha, estagiário besteirológico, queria mostrar serviço e iniciou uma pesquisa com as mamães: “como o bebê foi parar na sua barriga?”. Engraçado que surgiram tantas respostas, olhem só: a cegonha trazia o menino e o cegonho trazia a menina já prontos, ou eles colocavam a sementinha dentro da barriga através do umbigo, teve um lá que veio de sedex 10, outro foi o Papai do Céu (acredita que Ele deu dois de uma só vez para duas mamães?), ou caiu do céu e uma resposta inédita: ‘eu nem sabia que tava esperando bebê, minha mãe que descobriu’. Como assim, mamãe?  Será que se sua mãe olhar pra gente ela descobre também?? Ixi, o doutor vai ter trabalho nessa pesquisa.

Os doutores se divertir...ops, consultaram dois pequeninos que, a princípio acharam meio estranhos aqueles médicos de narizes vermelhos, mas, cada um tem o nariz que Deus deu, né, fazer o quê? Depois um deles, o Rogerinho, até pediu um transplante de nariz, o que foi feito de imediato, afinal, esses doutores são ultra mega blaster especialistas em nariz.

Os doutores tiveram tanto serviço que na saída perderam a Dra..Thatá Garela. Ninguém a tinha visto. Até acharam uma parecida com ela, mas com o cabelo muuuuuuito mais bonito, todo cheio de cachinhos. Se alguém a encontrar, favor devolvê-la no setor de achados e perdidos, ok? 

Na saída, fizeram um concurso de caretas no jardim do Hospital. Difícil escolher qual careta era a mais feia. Credo!

Bom, plantão terminado, hora de ir pra casa.
- Uai... Vocês não estão se esquecendo de nada não, doutores?
- Não. Já fizemos? 
- O que?
- O concurso de careta!
- Nãããoooo. O partooooo!!!
- Ah é, mas a gente não esqueceu não, só não deixaram a gente entrar no bloco, pois tínhamos esquecido o abadá.

Esses doutores.... Bah! rs














segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Manhã fresquinha, sol gostoso e lá se vão, faceiras, as dras. Mylu Milambe, Risadinha, Maria Chiquinha e Kaduca para mais um plantão. Será que vai prestar?

Já em frente ao hospital, a dra. Mylu Milambe avista um PM, apita pra ele e entrega uma multa onde constava que ele era multado por excesso de fofura. É muito ousada essa doutora. viu?

No Oncocentro deram de cara com o MC Samuel, que ensinou pra elas como é que fica "tranquilo e favorável." Um papai todo babão, carregando flores porque a esposa tinha ganhado um "pacotinho", foi "obrigado" a entregar as flores para as dras. porque elas estavam muuuuito carentes. Foi muita confusão!

Muitas brincadeiras, bolhinhas de sabão, "pacotinhos" faziam a alegria das doutoras. A alegria foi tanta que uma senhora que esperava a hora de ser chamada para a cirurgia, levantou-se e andou sem a muleta que, segundo ela e a filha, havia 10 anos que ela a utilizava. Foi um momento muito emocionante!

Era uma trabalheira danada para achar a dra. Risadinha que, de tão pequenininha, se perdia pelos corredores. Dra. Maria Chiquinha enganava as enfermeiras com uma falsa coxinha. Dra. Kaduca toda assanhada porque ganhou um baita beijo de um doutor. Ô laskera!"


E a alegria continuou até o final do plantão com as doutoras abordando as pessoas e aprontando todas com elas. Agora é só aguardar o próximo plantão! Inté!







E lá se foi mais um plantão delicioso, a equipe de doutores do sábado esteve composta do Dr. Fulano de Tal, da Dra. Canjiquinha e das pequenas cabides, Dra. Pryn Xêja e Dra. Pimpinela.
A primeira parada foi na cooperativa, ops, mamaria, ops, melhor dizendo, no berçário. Esperando o ônibus pra Paris (opeba) estavam 4 mamães, que além do ônibus esperavam também por 4 mocinhas.
Visitando os quartos encontramos com algumas mamães que já haviam recebido seus pacotinhos, os doutores tentaram até comprar um pacotinho, mas os papais disseram que não venderiam por dinheiro algum...kkk.
Os doutores receberam vários iuhhuuu, ooohs, iiis e vários sorrisos, não deixando de lado o búúúaa de uma pequena que, após gargalhar, caiu no choro. Não entendemos nada...rs
O plantão não parou por aí, a pedidos a turma deu uma passadinha no 5º andar onde pacientes oncológicos viram os talentos do Dr. Fulano na gaita e da Dra. Pryn Xêja na dança sertaneja kkkk, enquanto em outro quarto Dra. Canjiquinha e Dra. Pimpinela mostravam seus talentos no canto.
Pra finalizar este plantão pra lá de especial, os doutores deram uma passadinha na UTI onde o carismático Sr. Joaquim se alegrou e ficou muito agradecido com nossa visita. A gente é que agradece a sua cumplicidade.

E ficamos por aqui, grande abraço e até breve!!








sexta-feira, 29 de julho de 2016

Foi dia de plantinha, mas trabalhamos tanto que virou uma “plantona”! Sim, daquelas maiores do mundo, que se chamam sequoia, atingem até 115 metros de altura sabem? Pois é, exatamente isso! Vamos parar de blábláblá porque chegou a hora de trabalhar! 


Dia abençoado, não poderia ter sido melhor. O sol estava radiante, que lindo dia, quanta alegria! No caminho encontramos os nossos amigos no ponto de ônibus para Paracatu, eita povo que gosta de viajar minha gente! Xing Ling adorava fazer as suas danças que aprendeu no curso profissional na China. Era uma rebolada e tanto e ainda escutávamos no final da dança um som de UIIIII. Adooooro!
Conhecemos uma colega que tirou carteira na funerária, não entendemos muito bem... era uma tal de funerária só falta você, ouaaa, que povo doido! Vamos passar longe dessa auto- escola!

Brincadeiras, risos frouxos, cirurgias, bolinhas de sabão e medidor de bafo não poderiam faltar, por falar nisso estamos morrendo de inveja, uma estava com bafo de onça, outro com bafo de Garoupa, até descobrirmos que tinham engolido notas de R$50 e R$100, ahhhhhhh... que sonho da aurora boreal, pois nem bafo de tartaruga temos! sniiiiffff

No quarto seguinte dançamos balé para uma linda bailarina e não sabíamos se ela estava rindo pra gente ou da gente, porque foi uma belezura e tanto.
Por fim, conhecemos o Sr. Antônio, que pessoa incrível, caminhamos tanto para chegar até ele e valeu muito a pena. Fizemos uma mágica, conversamos um “cadim” e contamos para ele que viemos de longe só para lhe fazer uma visita, acredita que fomos convidados para um churrasco de feijão na casa dele? Uhuuuuuul, a cara da riqueza!!! Não é para qualquer um hein?

A nossa manhã foi mais que especial, termina por aqui a nossa ‘’plantona’’, beijinhos no pé e na ponta do nariz!
Dra Sininho, Dr. Xing Ling




Dra. Ciba Lena, com dra. Caduca? Isso não vai dar nada que preste!!! Ixi, e ainda tinha a dra. Foquinha de cabide...
Na sala de espera já tivemos que fazer cirurgia de riso frouxo e medir a pressão e a dra. Foquinha se saiu muito bem com os procedimentos.

Pra começar na pediatria, chegamos ao primeiro, que era o último quarto e estava fechado, batemos na porta, e o menininho não deixou a gente entrar, buááááá. Mas a mãe dele veio correndo e disse que era pra entrar, foi uma confusão porque falamos que sem a permissão dele nada feito; mas quando ele viu o helicóptero da dra. Caduca, não resistiu e deixou a gente entrar para dar uma voltinha no helicóptero, o difícil foi sair do quarto depois hehehe...
Entramos aqui, saímos ali, e a criançada começou a nos acompanhar pelo corredor, foi tanta correria que a dra. Ciba Lena se “esparramou” no corredor kkkkk (será que foi de verdade? foi sim rs, mas ela não importou, só ficou preocupada se alguém viu sua ceroula vermelha de bolinhas brancas). Aí, levantou, sacudiu a poeira e deu a volta por cima!
Tivemos a oportunidade de fazer a maior “festa” no quarto da Milena que estava completando mais um ano de vida e juntamente com papai, mamãe, vovó, titias, cantamos os parabéns para ela e para nós. Até as enfermeiras participaram conosco...
Depois de muuuito trabalho, deu uma fome danada, mas tivemos de “ver com os olhos e lamber com a testa”. O jeito foi ir embora... Que pena... rs








domingo, 24 de julho de 2016

Mais um dia de plantão e muito aprendizado... Pudemos notar quão poderoso e maravilhoso é o efeito do sorriso associado ao nariz vermelho. Esse "kit" abre portas e corações.

As crianças sorriram com os olhos, as janelas da alma, e nos convidaram para entrar no grandioso e mágico mundo delas.

O encontro nos corredores e a expectativa para que chegasse logo a sua vez de ter atenção e brincadeira foi nossa melhor recepção..Um sorriso sincero e um olhar acolhedor!

Essas pessoinhas nos ensinam como o mundo pode ser simples e colorido e se identificam com as doutoras besteirologistas porque aceitam o jogo da vida e desejam apenas que este seja leve e alegre. Elas querem apenas brincar e se divertir.

Nos ensinam como cada momento é especial e único, por isso, elas são tão espontâneas e intensas! Por isso elas são tão especiais e nos fazem sair de lá preenchidas do mais sincero sentimento de gratidão pela oportunidade de estar com elas.

E assim foi mais um plantão do trio parada dura: Dra. Risoleta, Dra. Cutícula e Dra. Estripulia.

=D

Bjks